segunda-feira, 4 de agosto de 2014

MENSAGEIRO (João Alexandre)

Só Deus sabe de onde vem esse instante
Em que a alma voa assim distante  
E o pensamento se transforma em viajante, oração.


Não devo me esquecer sou um mero mensageiro
A voz e o violão as armas de um guerreiro  
E traz sobre seus ombros o peso verdadeiro, da canção


Quem canta sobre as coisas lá do céu não deve desviar  
Quem faz da sua voz, a voz de Deus tem que sempre vigiar  
Quem traz dentro de si o caminho a verdade e a vida não se vende  


Abre mão de todo brilho e toda gloria deste mundo
Que Deus transforme o meu viver em poesia  
Que as rimas de sua graça sejam meu dia-a-dia


E celebrar canções de verdade e alegria, frutos bons
E peço ao meu senhor de maneira incessante  
A ele o meu auxilio e refugio presente  


Que minha vida seja um exemplo constante em suas mãos
Quem canta sobre as coisas lá do céu não deve desviar  
Quem faz da sua voz, a voz de Deus tem que sempre vigiar


Quem traz dentro de si o caminho a verdade e a vida não se vende
Abre mão de todo brilho e toda gloria deste mundo
Quem traz dentro de si o caminho a verdade e a vida não se rende
Ao falso brilho e nem a glória passageira desse mundo


Só Deus sabe de onde vem esse instante.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário